Seguidores

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

CARTÕES ARTESANAIS




Adicionar legenda
Produção Cartões Papel Scrap - $ 10,00
Tempo de produção 5 dias
Envio pelo correio
Mais informações: aribeirocorrea757@gmail.com
Neyde Bohon

CARTÕES ARTESANAIS

Cartões Artesanais by Neyde Bohon
Papel Scrap, apliques e mimos ( todos)
medida 14 x 13.5
Tempo de produção 5 dias -Preço: $10,00 - Envio pelo correio
 e-mail: aribeirocorrea757@gmail.com 

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Mini Album de Poesias & Criativos Envelopes

Mini Album de poesias, Ilustrações Aquarela-Acompanhado de criativo Envelope artesanal Preço cada: $ 27,90/  Contato + e-mail:aribeirocorrea757@gmail.com

quinta-feira, 4 de maio de 2017

Tamancas Teoria Literária /Neyde Bohon

TEORIA LITERÁRIA / CATEGORIA POESIA TAMANCAS Lançamento Experimental – Ano 2014 Autora: Neyde Bohon Pseudônimo: Anna Ribeiro História do TAMANCO Para sintetizar a simbologia da categoria. Tamancas e sua composição poética, aqui uma pequena dissertação da história e sua influência com a ligação deste pitoresco calçado com sola de madeira e a poesia. TAMANCAS poesias simbólicas que por si tem como objetivo principal enfatizar chamando atenção para os costumes esquecidos, em um passado não muito distante. O lúdico das mensagens através dos Tamancos, surgiu na época ingênua do romantismo e da inspiração em fatos por volta do Ano 1952, quando então tanto os rapazes como as moças usavam o popular TAMANCO. O arrastar dos TAMANCOS com solado de madeira qual originava as batidas nas calçadas, como tal diziam, soavam seus recados em secretas mensagens. Exemplos: 1) - Passar arrastando o tamanco: Indiferença 2) – Passar pisando forte: Raiva, ciúmes ou algo a resolver 3) – Arrastar displicente: Está jogando Charme 4) – Passar batendo com gingado: Aceita o namoro Assim por diante. ***** INSPIRAÇÂO E CRIAÇÃO DA POESIA TAMANCAS Uma composição de quatro linhas, formando uma estrofe de quatro versos. TAMANCAS é uma poesia singela e livre, não segue as clássicas regras das silabas contadas. Sua entonação tem a cadencia rimada em união com a palavra Tamancas ou Tamancos, conforme o lirismo poético Título por opção, não é obrigatório. Pontuações: Quando na poética do texto pedir pausa, interrogação, exclamação etc. devem ser aplicadas, também as metáforas serão bem-vindas, podendo enriquecer a poesia. A referência das palavras Tamancas ou Tamanco conforme pedir o verso, serão obrigatórios em todas as poesias (ver exemplos) TAMANCAS uma poética do gênero popular, democrática, com inspirações no lirismo. Tendo como Categoria, líricos, livre e humorísticos. EXEMPLOS DA COLOCAÇÃO DAS RIMAS Modelo Nº 1: Quarto versos, silabas das últimas palavras rimando entre si. A- Outono que me encanta B- Ah, faz meu bem ficar ranzinza C- Mas, quando levanta D- Logo procura sua tamanca. Modelo Nº 2: Rimar A com C e B com D A- Vento sul de inverno B- Sopra minha saudade C- Ouvindo teu retorno D- Em Tamancos da simplicidade Modelo Nº 3: Rimar A com D A- Em pensamentos o drama... B- Madrugada sem sono C- Tamancos voam D- Por ciúmes ou minha cisma!? ***** TAMANCAS POESIA LIRICA COMO A BATIDA NO CORAÇÃO DOS AMANTES. Deixo o Convite a Criação de suas poesias em quadras TAMANCAS. ***** POESIAS TAMANCAS Anna Ribeiro Uma sonhadora Em tempo realista Um pé lá outro cá! Em Tamancas a inovadora • Agora faço saber Desta minha euforia Tamancas em estrofes Diga lá sua poesia * Tamancas em cantilena Fazia saber seu recado Até hoje vejo a cena De seus muitos dizeres * Do recado em tamancas Espero com fervor Por amor enclausurado Reviver por teu amor ***

Poesias Tamancas

sábado, 29 de abril de 2017

Poesia Anna Ribeiro ? NeydeBohon

          Metáforas do Tempo e o Vento

                               Anna Ribeiro

[....] Talvez; melhor seria deixar tudo como está
Entretanto sem rumo, continuo caminhando
Em ruas apinhadas de gente apressada
Invejo o vento que livre rodopia ao bel – prazer
 Varrendo o chão, joga as folhas outonais a qualquer destino
 Quem sabe, o inesperado possa estar no dobrar da esquina!
No devaneio deste imaginário
Que a vida não escolhe, mas acolhe
Em cumplicidade com o tempo
O vento segue com seus caprichos...
Ah, possível seja que o tempo olhe pelo começo de mim
Refazendo-me a vida de coisas que realmente me toquem...
Como a saudade que sinto, nesta morna manhã de outono

                                  *****






sexta-feira, 28 de abril de 2017

Aldravia / Anna Rbeiro


Poesias/ Anna Ribeiro (NeydeBohon)


Paixão por Razões

              Anna Ribeiro

Paixão, seria loucura?

Acredito, sempre há loucos

Ah, paixão!

Por razão ou razões



Em certos ou incertos entre tantos

A paixão e seus devaneios

Entre desvairados gestos

Grita o amor, ódio e rancor



Paixão, paixão vai entender

Da insanidade da paixão

Vagabundo, cego coração

Segue com suas loucuras



Ontem, hoje e sempre loucuras de paixões...

 Que corações por razões desconhecem.

                       *****