domingo, 3 de fevereiro de 2013

Gratidão

 
Gratidão
 
Azul brilha no céu de verão
De meu alpendre,
vejo morrer o dia
Com o recolher das andorinhas
revejo as paginas da vida
 
Ah, o tempo de outrora, neste
olhar de todas as tardes
Na casa da infancia
O relicário!
 
Na sagrada Hora da tarde
Posso ouvir a Ave Maria!
Neste alpendre contemporâneo
no cair da tarde...
 Faço recolher saudade e gratidão!
 
 
 
Anna Ribeiro
 
 
 
 
 
*Participação em Fabrica de Letras / Tema: Gratidão.