Seguidores

terça-feira, 12 de julho de 2011

Prosa Poetica

Das Vezes

De tudo que vivi, neste outono ... Tem coisas que inventei
Mas... Prefiro voltar no tempo , dizendo da infancia.
...Que deitada a beira do ribeirão  sonhava acordada.
Enquanto a mimosa plantinha dormideira dormia.
Do Chorão o vento trazia choramingos,

Minha alma enebriada ficou a beira daquele ribeirão.
Dos sonhos que inventei ou vivi...
Hoje nas folhas secas, 
 Sinto deste outono saudades dos anos que correram velozes.

Ainda assim neste tempo que me enternecem,
recordo a criança que de pés descalça brincava na fina areia.

Nos dias da vida real, risos dos sonhos de outrora,
Do que escrevi, esqueci a brincadeira...
A menina ficou na Berlinda.

Anna Ribeiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário